Alcachofras em conserva
terça-feira agosto 24th 2010, 1:42

Já escutei inúmeras vezes: ” Alcachofra é comida de rico!”

Parece que algumas pessoas evitam comer alcachofras, por pensar ser extremamente rebuscado e fora da realidade. Outras, tolas, são do tipo que buscam a “comida de rico” pra ter assunto que comentar a semana inteira no ambiente de trabalho.

Passeando no hortifrutti (sim, eu vou passear lá) encontrei essas lindinhas, que mesmo sendo um legume bastante perecível, ainda pareciam em estado digno de serem fotografadas.

Em outros países, as alcachofras são refrigeradas tão logo é feito a colheita, e se mantém em baixas temperaturas até chegar nos carrinhos do consumidor.

No Brasil, quase toda produção é cultivada em cidades da região Sul e Sudeste, sempre próximo ás capitais (devido ao grau perecibilizade), sua época de colheita é perto do mês de outubro. A variedade mais difundida é a “roxa de São Roque”. É cultivada usando uma técnica ainda bastante rudimentar, onde cada planta tem suas flores cobertas manualmente com papel afim de preservar a coloração roxa natural e proteger contra chuvas, doenças e aplicação de agrotóxicos.

No Mundo 90% da produção provém da Região Mediterrânea, o restante é cultivada na America do Norte. No hemisfério sul, a Argentina é uma “grande” produtora.

A alcachofra deve a etimologia do nome, ao árabe (pátria mãe) al-kharshuf ou ardi-shoki (fundo díficil, espinhoso). Os árabes levaram a alcachofra para a Grécia que futaramente introduziria na Itália durante a ocupação de seu território pelos exércitos romanos.

Na medicina e dietética (alimentos funcionais) a alcachofra é famosa pela sua ação contra o colesterol e doenças hepáticas além de ser grande fonte de vitaminas do complexo B, bem como potássio, cálcio, fósforo, iodo, magnésio, sódio e ferro.

Depois de cortadas, as alcachofras podem escurecer devido a oxidacão dos ácidos e clorofila. Para evitar, mergulhe-as em água levemente acidulada (com vinagre ou limão) tão logo forem cortadas.

Seu cozimento se dá de forma simples, escalfando em água salgada, e sendo servida acompanhada de algum molho.

Conserva de Alcachofrinhas

  • 600 g de alcachofras baby
  • 3 litros de água
  • 90 g de sal
  • 50 ml de suco de limão

salmoura:

  • 1 litro de água
  • 35 g de sal

1. Corte o pedúnculo das alcachofrinhas, apare a ponta das folhas e retire as folhas externas fibrosas. Durante esta etapa, coloque as alcachofras cortadas em água com limão ou vinagre de modo não escurecerem enquanto você trabalha.

2. Ferva a água com sal e limão, junte as alcachofrinhas e cozinhe por cerca de 10 minutos.

3. Disponha as alcachofrinhas em um vidro estéril, e cubra com a salmoura fervente. Tampe o vidro e deixe esfriar virado de cabeça pra baixo. (isso ajuda a vedar completamente o recipiente).

4. Reserve as alcachofrinhas em local escuro, sem trepidação e barulho por cerca de 3 semanas.

5. Após esse período as alcachofrinhas podem ser consumidas, ou podem ser escorridas, e posta em nova conserva, desta vez em azeite com ervas e aromáticos.

Ajude o ThinkFood se tornar um livro! Clique na imagem abaixo:

Poderão se interessar por:




3 Comentários so far

Leave a comment

Ahhhh!

As tão famosas Alcachofras! *-*
Eu amo MUITO! E minha família tem uma receita
X, guardada a sete chaves, de alcachofra!

Hahahah! *-*

Que lindas ficaram! =D

Grande abraço, Dee!

Comentário por Caio 08.24.10 @ 1:45

Suas conservas famosas estão cada vez mais perfeitas

até a carla pernambuco já comentou!

parabens!

Comentário por Thiago! 08.24.10 @ 22:09

[...] Alcaxofrinhas em conserva [...]

Pingback por ThinkFood 01.03.11 @ 10:37

Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URI


Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)